Fui diagnosticado com catarata. Preciso operar?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Catarata

A catarata é uma condição oftalmológica na qual o cristalino torna-se opaco. Quando ele deveria orientar a passagem de luz para dentro dos olhos, ele passa a prejudicar a entrada da mesma. Por isso, pessoas diagnosticadas com a catarata experimentam grandes dificuldades para enxergar. Na maioria das vezes o surgimento acontece após os 50 anos, em decorrência do envelhecimento natural. Os sintomas começam com a visão turva, como se tivesse uma névoa diante dos olhos. Com a evolução do quadro, a visão passa a ser restrita a vultos.

É importante ressaltar que não existe tratamento clínico para a catarata. Ou seja, não é possível tratar essa condição com medicamentos orais ou tópicos. Nesse caso, o único tratamento com eficácia comprovada é a cirurgia. Sua eficácia é comprovada e devolve acuidade visual para os pacientes. Entenda porque a cirurgia é a melhor opção para pacientes com catarata.

Quanto mais cedo for a cirurgia, melhores os resultados

Por ser responsável pela diminuição considerável da capacidade visual, a catarata pode ter consequências sociais graves. Uma pessoa que passa a não enxergar bem, pode ser dispensada do seu emprego por parecer incapaz de realizar suas funções. Por isso, quanto mais cedo a cirurgia for realizada, menores serão os impactos da doença na rotina e qualidade de vida do paciente.

Catarata

Como funciona a cirurgia de catarata?

A cirurgia da catarata não é a laser, ao contrário que o conhecimento popular diz. Ela é realizada com precisão e destreza pelo médico oftalmologista, que utiliza um aparelho facoemulsificador para triturar e aspirar o cristalino opaco. Ele então é substituído por uma lente que tem a função de fazer a luz convergir para dentro da mácula. Para cada paciente será indicada uma lente adequada ao seu olho e à cavidade antes ocupada pelo cristalino. Essa cirurgia é realizada com anestésicos tópicos (colírios), por meio de um corte de até três milímetros, que não necessita de sutura para cicatrização.

Pós-cirúrgico sem complicações

Antigamente, o pós-operatório da cirurgia da catarata envolvia vários dias de internação. Hoje em dia, com a evolução da tecnologia e simplificação do procedimento cirúrgico, o paciente é operado durante a manhã e já pode ser liberado durante a tarde para ir para casa.

Os cuidados são simples: colírios por alguns dias, conforme prescrito pelo médico oftalmologista, evitar praticar esportes e situações que possam colocar seus olhos em risco, além de retornar para uma consulta de acompanhamento cerca de sete dias após a cirurgia.

Por ser uma doença de progressão lenta, o diagnóstico da catarata muitas vezes é prejudicado pois o paciente não percebe o início da perda da visão, e até mesmo se acostuma com a baixa qualidade visual. Por isso, as visitas frequentes ao oftalmologista são fundamentais. Um exame simples e realizado em consultório pode diagnosticar a catarata em poucos minutos. O tratamento cirúrgico depende da indicação médica e será feito de acordo com o quadro clínico dos seus olhos.

A cirurgia para a correção da catarata recupera praticamente 100% da visão e pode devolver a qualidade de vida para pacientes que já não enxergavam tão bem. Baixe o e-book gratuito “10 problemas de visão mais comuns. Um guia sobre sintomas e tratamentos recomendados para cada caso” e entenda como a catarata pode ser solucionada.

 

 

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×