Conjuntivite viral x bacteriana x alérgica: entenda as diferenças

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Escute o nosso conteúdo!

conjuntivite

A conjuntivite é uma das doenças oculares mais comuns no Brasil e precisa ser diagnosticada por um oftalmologista qualificado para que o tratamento correto seja indicado. A doença consiste na inflamação da conjuntiva, que é a membrana transparente que cobre o globo ocular e a parte interna da pálpebra. As causas podem ser decorrentes de alergias, bactérias ou vírus.

Crianças, jovens, adultos e idosos podem ter essa doença e é preciso muito cuidado para evitar a transmissão para outras pessoas. Entretanto, é importante ressaltar que a consulta com um oftalmologista é indispensável para que seja feito o diagnóstico correto. Abaixo, reunimos características e informações sobre os três diferentes tipos de conjuntivite.

Conjuntivite viral não possui tratamento específico

A conjuntivite viral é muito contagiosa e ocorre com mais frequência no verão. As pessoas com a doença sentem muito incômodo e ficam os olhos bastante vermelhos. São sintomas semelhantes de quem tem conjuntivite bacteriana, mas a principal diferença é que há formação de muco. Sendo que a secreção da conjuntivite viral é esbranquiçada e aparece em pequena quantidade. Mas, com o tratamento correto leva de 15 a 20 dias para desaparecer. Não existe tratamento específico para quem foi diagnosticado com essa doença e a recomendação é limpar com soro fisiológico gelado, fazer compressas e usar colírios lubrificantes se for necessário.

conjuntivite

Não há risco de transmissão na conjuntivite alérgica

Quando os olhos ficam irritados por causa de alguma substância como poeira, pólen, mofo, produtos de maquiagem, entre outros, a conjuntivite alergia é consequência dessa reação. Geralmente, os principais sintomas desse tipo de doença são a coceira nos olhos, espirros e coriza nasal. Outra característica dessa doença é que os dois olhos apresentam os sintomas ao mesmo tempo, enquanto nos outros tipos, geralmente um olho, manifesta a doença e depois passa para o outro. Não há risco de transmissão na conjuntivite alérgica e não é preciso separar toalhas e artigos de higiene pessoal.

Colírios com antibióticos são necessários para tratar a conjuntivite bacteriana

A principal característica da conjuntivite bacteriana é que a secreção dos olhos é amarelada e com muita abundância. A transmissão é semelhante à da viral, resultado do contato das secreções de pessoas com a doença. Por isso, é muito importante evitar compartilhar toalhas, roupas de cama e lavar as mãos sempre para evitar o contágio. Usar lenços descartáveis e evitar tocar em objetos e pessoas após mexer nos olhos são atitudes fundamentais também. Geralmente, a bacteriana demanda o uso de colírios e antibióticos para o tratamento. A automedicação não deve ser feita em hipótese nenhuma! Com o tratamento feito por um especialista, os sintomas da doença demoram de cinco a sete dias para desaparecem.

Lavar as mãos com frequência, evitar coçar os olhos e buscar sempre a ajuda de um oftalmologista são indicações para as doenças. Entendeu quais são as principais diferenças entre os três tipos de conjuntivite? Se você tiver alguma dúvida deixe um comentário para gente. Acompanhe nosso blog para se informar e cuidar da saúde dos seus olhos!

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×