Doenças oculares podem ser contagiosas? Confira quais você deve ficar atento!

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

doenças oculares

Para manter a saúde dos olhos sempre em dia é indispensável evitar doenças oculares, tanto quanto possível. Além de ter cuidados com o estilo de vida e com os hábitos cotidianos, é indispensável conhecer as doenças contagiosas.

Esse tipo de entendimento é fundamental para garantir que o contato com possíveis pacientes infectados seja evitado. Além disso, é uma forma de desconstruir mitos sobre o que é ou não contagioso.

Pensando nisso, veja a seguir com quais doenças contagiosas do tipo você deve ficar atento:

Conjuntivite bacteriana é uma das doenças oculares que merecem atenção

Nem toda conjuntivite é contagiosa, como é o caso da alérgica. Mas, quando se trata de um caso bacteriano, os cuidados precisam ser redobrados. Um dos principais sintomas desse tipo de doença ocular é a secreção amarelada que sai dos olhos em grande abundância, o que facilita o contágio de outras pessoas.

Acontece mais frequentemente nos dois olhos e é causada por bactérias muito comuns, especialmente em crianças. Neste caso, o tratamento é feito com antibióticos e também com o uso de colírios para ajudar na limpeza da região.

Embora dure cerca de duas semanas, o tratamento precisa ser feito o quanto antes, devendo haver acompanhamento médico constante.

doenças oculares

Ceratoconjuntivite epidêmica é um tipo de conjuntivite viral

O outro tipo de conjuntivite contagiosa é a do tipo viral. Dentre as diversas possibilidades de doenças oculares, a ceratoconjuntivite epidêmica é uma das que mais preocupam neste grupo.

Ela também acontece com mais frequência nos dois olhos ao mesmo tempo e, logo nos primeiros dias, é mais infecciosa. Os primeiros sintomas incluem a sensibilidade à luz, dor e lacrimejamento, evoluindo para um quadro com muita inflamação.

Dependendo do caso, essa situação pode chegar a um tipo de conjuntivite hemorrágica, inspirando mais cuidados.

Por ser muito contagiosa, exige isolamento do paciente, mas não há um tratamento específico. Em geral, os sintomas desaparecem depois de sete dias. Mesmo assim, é importante consultar um médico para que ele dê orientações como o uso de soro fisiológico ou de colírios.

Tracoma pode ser evitada com cuidados simples

O tracoma é a terceira causa de cegueira mais comum no mundo e a maior que pode ser evitada. Ele é causado pela bactéria Chlamydia e ocorre, também, com muita frequência em crianças.

Em geral, aparece nos dois olhos e é transmitida, dentre outras formas, por moscas. Dependendo da evolução do caso, pode fazer com que as córneas fiquem total e temporariamente opacas.

O tratamento consiste no uso de antibióticos, mas a cirurgia é uma opção quando os cílios começam a causar lesões na região da córnea.

Para evitar que a doença apareça, o acesso à água potável e a um ambiente com boas condições sanitárias se destaca como medidas importantes.

Herpes ocular pode se tornar um grave problema

A herpes ocular, por sua vez, está entre as doenças oculares causadas por vírus como o da varicela ou da herpes simples. Seus sintomas se assemelham aos da conjuntivite comum, com sensação de corpo estranho, coceira e olho avermelhado aparecendo com frequência.

Porém, nesse caso é mais comum que apenas um dos olhos seja acometido. Para que o diagnóstico seja feito com precisão é indispensável procurar a ajuda de um oftalmologista.

O contágio normalmente é evitado restringindo-se o contato com agentes infecciosos, sendo o tratamento específico para o tipo de lesão. Sem o devido cuidado, a doença pode levar ao glaucoma, catarata, úlceras na região e até mesmo cegueira completa.

Essas doenças oculares, por serem contagiosas, exigem ainda mais atenção para que você mantenha a visão sempre protegida. Caso apareçam sintomas de qualquer uma delas, é indispensável recorrer a um oftalmologista.

Deixe nos comentários se você tem alguma dúvida sobre o assunto!

 

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×