Com qual frequência devo frequentar um oftalmologista?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

frequentar um oftalmologista

O oftalmologista é o médico responsável pela saúde dos olhos. Ele estuda, examina, prescreve correções para a visão e trata patologias oculares. Frequentar um oftalmologista é extremamente importante e deve acontecer ao longo de toda a vida. As necessidades e assiduidade serão determinados de acordo com a idade do paciente, histórico familiar ou com a presença de patologias que requeiram mais atenção. O importante é entender que algumas doenças oftalmológicas podem ser prevenidas ou diagnosticadas precocemente, o que aumentam as chances de o tratamento ser bem-sucedido.  Entenda com qual frequência você deve frequentar um oftalmologista.

Acompanhamento desde o pré-natal

O cuidado com a saúde oftalmológica começa ainda durante o pré-natal. Nesta etapa é possível detectar doenças na mãe que podem causar cegueira nos fetos, como a rubéola, toxoplasmose e até mesmo sífilis. Da mesma forma, durante os exames será possível notar más-formações que afetem a visão da criança. Dados do Ministério da Saúde apontam que 40% dos casos de cegueira infantil poderiam ser evitados ou tratados se tivessem sido detectados durante o pré-natal.

Bebês e crianças: atenção aos sinais

Assim que nascem, os bebês são examinados pelos médicos pediatras, que detectarão a necessidade de frequentar um oftalmologista. Em bebês prematuros a atenção deve ser redobrada e, caso existam suspeitas, exames mais detalhados deverão ser realizados. Para as crianças que apresentam visão dentro da normalidade, o acompanhamento pode acontecer a cada três anos, seguindo a recomendação pré-escolar.

frequentar um oftalmologista

É fundamental que os pais fiquem atentos aos possíveis sinais de problemas: coceira, vermelhidão, não acompanhar objetos com o olhar, conjuntivites frequentes, dores de cabeça após a aula, dificuldades de aprendizado. Em qualquer um destes casos, um médico oftalmologista deve ser procurado para detectar possíveis patologias oculares.

Os 40: hora de frequentar um oftalmologista

Jovens e adultos que não apresentam patologias oftalmológicas podem manter a frequência das consultas anualmente. Entretanto, ao atingir os 40 anos, o tempo entre os exames de rotina deve diminuir para um ano. Frequentar um oftalmologista deverá tornar-se um hábito anual. Isso porque a partir desta idade, os olhos passam por mudanças e podem começar a apresentar sintomas de patologias como o glaucoma e a catarata. Sem tratamento, o glaucoma pode levar à cegueira irreversível. Já a catarata, quando tratada precocemente, permite a recuperação total da função visual.

Quadros clínicos específicos, necessidades específicas

Alguns quadros clínicos, diagnosticados geralmente em exames de rotina, exigem uma maior frequência entre as consultas com um oftalmologista. Entre elas estão a alta miopia (aquela com grau maior que 6) ceratocone, diabetes, glaucoma e pós operatórios. No mesmo grupo estão as pessoas que ainda não apresentam sintomas, mas tem um histórico familiar de doenças oculares. Para todas estas pessoas, o intervalo entre os exames deverá ser recomendado pelo médico oftalmologista, atendendo às necessidades de cada caso.

A maioria das pessoas só se preocupa em procurar um oftalmologista quando tem problemas nos olhos ou de acuidade visual. As consequências disso podem ser graves, podendo até mesmo causar cegueira. Isto porque grande parte das patologias oftalmológicas podem ser diagnosticadas precocemente e tratadas com sucesso. Por isso é fundamental fazer exames de rotina. Mas se você notar problemas de visão repentinos, não espere até a próxima consulta, e procure um médico oftalmologista imediatamente.

Você está em dia com seus exames oftalmológicos? Tire suas dúvidas nos comentários!

 

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×