Qual doença causa remela nos olhos em excesso?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

remela nos olhos em excesso!

A remela é um componente muito comum dos olhos, especialmente após acordar. Como os olhos ficam fechados nesse período, há uma queda na atividade, mas o muco ainda é produzido. Com o ressecamento do elemento, há a formação da remela.

O funcionamento excessivo, entretanto, demonstra que há algo de errado. Muitas vezes, uma doença ocular é a causadora dessa condição, o que exige a atenção de um profissional capacitado.

Para tirar as suas dúvidas, veja o que pode levar ao quadro de remela nos olhos em excesso.

A conjuntivite é uma das principais causadoras do aumento de produção

A conjuntivite é de três tipos: bacteriana, viral ou alérgica. Nas duas primeiras possibilidades, é muito comum que haja a formação de uma substância branca ou amarelada, como se fosse uma espécie de pus.

Em qualquer um dos três casos, a elevação da quantidade de remela pode ser um sinal inicial de que a conjuntivite se instalou. Isso porque a atuação do canal lacrimal fica fora do equilíbrio e os possíveis microrganismos levam a um aumento dessa produção. O ideal é realizar o tratamento com rapidez e evitar a contaminação do outro olho.

A blefarite leva a esse sintoma e à caspa nos cílios

A blefarite é uma inflamação das pálpebras, comumente confundida com conjuntivite. Além de deixar os olhos vermelhos e com ardência, ela cria pequenas caspas nos cílios.

Em muitos casos, formam-se elementos semelhantes à remela, principalmente na raiz dos cílios superiores e/ou inferiores. Como as estruturas são amareladas e têm a mesma textura da matinal, é comum sentir que há remela nos olhos em excesso.

remela nos olhos em excesso!

Essa condição exige um tratamento imediato e de qualidade, já que pode levar a problemas graves.

O surgimento de hordéolo é outro possível responsável

O hordéolo é comumente conhecido como terçol. Ele é uma espécie de abscesso que é causado pela inflamação de uma glândula. É marcado pelo aparecimento de uma protuberância vermelha, dolorida e, muitas vezes com aspecto purulento. Ele pode ser interno ou externo e acontecer na parte de cima ou de baixo.

Frequentemente, a produção de remela fica maior pouco antes de a estrutura inchada “eclodir”. Quando está associada à coceira, à vermelhidão e ao incômodo, as remelas extras normalmente indicam que o problema se manifestará.

Uma blefarite não identificada ou tratada incorretamente causa esse quadro, assim como a falta de higiene. Os cuidados certos são indispensáveis para evitar consequências indesejáveis.

A síndrome dos olhos secos também pode gerar remela nos olhos em excesso

A remela é, de certa maneira, um tipo de muco que ajuda a impedir que as lágrimas escorram pelo rosto. Elas são importantes para melhorar a formação do filme lacrimal, o qual recobre e protege a córnea.

Diante de alguns hábitos e até condições de saúde, a produção de lágrima é intensamente afetada. Ao não piscar o suficiente, por exemplo, um paciente tem maiores chances de desenvolver a síndrome dos olhos secos.

Quando há essa ocorrência, há remela nos olhos em excesso numa tentativa de regularizar o funcionamento do filme lacrimal. A partir do diagnóstico, usar colírios especiais tende a funcionar.

A remela nos olhos em excesso aponta desde infecções até condições crônicas. Em qualquer caso, é indispensável procurar um oftalmologista, que poderá diagnosticar e indicar o tratamento adequado.

Se ainda tiver alguma dúvida, não deixe de comentar para que possamos ajudar.

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×