Retinopatia diabética: O que é isso?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

retinopatia diabética

O diabetes é uma doença metabólica que afeta todo o corpo humano. Além de manter o controle do nível glicêmico, é fundamental ficar atento a sintomas que possam indicar doenças secundárias que possam ser causadas pelo diabetes. Uma delas é a retinopatia, que afeta os olhos e pode levar a perda parcial ou total da visão.

Se você tem diabetes e percebeu mudanças na sua visão recentemente, procure um médico oftalmologista imediatamente. Enquanto isso, leia este artigo e entenda o que é a retinopatia diabética.

Como acontece a retinopatia diabética?

Em pacientes portadores de diabetes melittus, um material anormal começa a ser depositado na parede dos vasos sanguíneos da retina. Por esse motivo, eles ficam estreitos ou até bloqueados. A consequência disso é a formação de microaneurismas nessa região dos olhos. Ocasionalmente eles podem se romper e provocar pequenas hemorragias na retina.

Quando essas hemorragias atingem a mácula, região responsável pela visão dos detalhes, a doença é chamada retinopatia diabética exsudativa. Em outros casos, quando surgem novos vasos sanguíneos na retina, ela é chamada de proliferativa.

Quais são os sintomas?

Na sua fase inicial, a retinopatia diabética não tem sintomas claros ao paciente. Ela é caracterizada pela formação dos microaneurismas e nessa forma ainda não prejudicam a visão. Entretanto, na medida em que a doença progride e as hemorragias inundam a cavidade vítrea com sangue, a dificuldade para enxergar começa a prejudicar a rotina do paciente.

São comuns os relatos de pontos escuros ou manchas flutuantes na visão. Por esse motivo, é fundamental que pacientes diabéticos (independentemente do tipo) façam o exame de fundo de olho pelo menos uma vez ao ano.

retinopatia diabética

Como é diagnosticada?

O diagnóstico da retinopatia diabética somente poderá ser feito por um médico oftalmologista. O primeiro passo será realizar um exame da retina. O médico injetará um corante na veia, que permitirá enxergar suas formações dentro dos olhos. Passado o tempo recomendado, ele poderá enxergar qual é a extensão real do problema e recomendar o melhor tratamento.   

Como acontece o tratamento?

Mas quando diagnosticada, a retinopatia diabética deve ser tratada com seriedade para que não aconteçam danos permanentes à visão. Nesse caso, o indicado é realizar a fotocoagulação por laser. Nesse procedimento, as áreas da retina afetadas serão cauterizadas. Dessa forma, novos sangramentos serão impedidos, assim como o progresso da doença. Assim como todas as outras doenças dos olhos, quanto mais cedo diagnosticada, melhores são as chances de sucesso no tratamento.

Existem formas de prevenir?

Cerca de 75% das pessoas com diabetes são acometidas pela retinopatia diabética, por isso a principal forma de evitar a doença é manter o nível glicêmico sob controle. Isso é, seguir a dieta, praticar exercícios regularmente e, caso indicado pelo médico, tomar a medicação. Da mesma forma, é fundamental controlar a pressão arterial e as taxas de colesterol dentro da faixa saudável.

A retinopatia diabética é uma doença muito comum entre os pacientes portadores do diabetes. Por isso, é importante manter hábitos saudáveis e o nível glicêmico sob controle. Além disso, visitas frequentes ao oftalmologista são fundamentais para detectar a doença logo no início e evitar danos permanentes à visão.

Se você é diabético, conte nos comentários quais são seus hábitos e cuidados para evitar o surgimento da retinopatia diabética.

 

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×